Clicky

Cristianismo versus Ciência

Cristianismo versus Ciência

 
Você está aqui: Perspectivas Diferentes de Enxergar o Mundo >> Cristianismo versus Ciência

Página extraída de Carta a uma Nação Cristã: Contraponto, por RC Metcalf. Para obter mais informações, por favor visite www.ThinkAgain.us.

Cristianismo contra Ciência
Stephen Jay Gould, em seu livro de 1999 "Rock of Ages", criou o termo magistérios não sobrepostos (NOMA) (sigla em inglês) na tentativa de resolver definitivamente o conflito entre a ciência e religião. Ele afirmou que os cientistas tinham um conjunto de ferramentas que os equipava a estudar ciência e responder a perguntas relevantes ao seu domínio da ciência. Os teólogos eram igualmente equipados para atender a um conjunto completamente diferente de perguntas. Já que o campo, ou magistério, científico e o magistério teológico estudam um conjunto de questões diferentes, eles não precisam se sobrepor.

    O magistério da ciência abrange a esfera empírica: de que o Universo é feito (fato) e por que funciona desta maneira (teoria). O magistério da religião se estende sobre as questões de sentido e valor moral. Esses dois magistérios não se sobrepõem, nem abrangem todas as investigações (considere, por exemplo, o magistério da arte e o significado da beleza).64
Embora isso pareça uma solução agradável ao problema, a verdade é que muitas das questões enfrentadas pela ciência e religião de fato se sobrepõem. Você provavelmente concordaria com Richard Dawkins quando diz: "A existência ou não-existência de Deus é um fato científico sobre o universo, descobrível em princípio se não na prática.”65 Dawkins, no entanto, deixa muito claro que acredita que a existência de Deus não seja detectável na prática. É evidente que se ninguém, sequer remotamente, considera a hipótese de Deus nas pesquisas que ocorrem na maioria das nossas instituições acadêmicas de ensino superior, a existência de Deus como um fato científico provavelmente nunca será postulada. Isso não significa que não pode ser postulada, apenas que tal consideração vai ter que esperar até que a ciência e a teologia possam complementar uma à outra na busca da verdade suprema.

Os secularistas afirmam que a hipótese de Deus não faz mais nada do que atrapalhar a investigação científica. Eles supõem que Deus seja usado apenas para preencher as respostas às perguntas que o conhecimento científico ainda descobriu. No entanto, eu argumentaria que essa mentalidade de Deus das brechas não seja um uso legítimo da hipótese de Deus. Pelo contrário, o Deus bíblico tem atributos muito explícitos que podem ser explicáveis cientificamente. Certos eventos documentados historicamente na Bíblia podem ser submetidos à avaliação científica. No entanto, o materialismo científico coloca sinais de desvio que bloqueiam estradas potencialmente abertas à investigação científica nesses campos.

Cristianismo versus Ciência – O Fim de Todas as Religiões?
Com muita frequência você volta a discutir "religião" em oposição ao Cristianismo. O título de sua seção The Clash of Science and Religion é apenas um exemplo. Em contraste, esclarecerei a distinção entre o Cristianismo e outras crenças que tão livremente agrupam-se sob o título de "religião". A crença Cristã ortodoxa, como interpretada por séculos na tradição da Reforma Protestante, faz algumas afirmações distintas sobre a natureza e os atributos de Deus que deveriam ser submetidas ao escrutínio científico. Francis Collins, diretor do Projeto Genoma Humano, considera: "Se Deus existe, então ele deve estar fora do mundo natural e, portanto, as ferramentas da ciência não são as corretas para aprender sobre ele.”66 Em contraste com o Dr. Collins, gostaria de sugerir que, embora a essência do próprio Deus exista fora do universo físico, as afirmações cristãs sobre Deus podem ser abordadas cientificamente. No entanto, essas reivindicações nunca serão abordadas cientificamente devido ao atual clima de adversidade que existe entre cientistas e teólogos. Sua solução é dar um fim a todas as religiões. Uma vez que tantas religiões têm se provado prejudiciais à sociedade, você assume que nenhuma delas tem qualquer mérito. Contudo, desafio-lhe a colocar essa hipótese à prova. Concordamos que nem todas as religiões são verdadeiras, mas isso não prova a falsidade de todas as religiões. É possível que uma religião seja realmente verdade. Posso sugerir que a razão pela qual o Cristianismo representa a fé dominante na América hoje é porque tantos americanos já puseram as outras religiões (e o ateísmo) à prova e acharam-nas deficientes? O Cristianismo ortodoxo e evangélico tem encontrado apoio de campos científicos como arqueologia, história e filosofia. O Cristianismo deveria ser colocado à prova nas outras áreas científicas também.

Continue Lendo!

Leia Página 1 da Carta a Uma Nação Cristã: Uma Resposta.

Notas de Rodapé:
64 Stephen Jay Gould, Rock of Ages: Science and Religion in the Fullness of Life (New York: Ballantine Books, 1999), p. 6.
65 Richard Dawkins, The God Delusion, p. 50.
66 Francis Collins, The Language of God (New York: Free Press), p. 30.


Gostou dessa informação? Ajude-nos ao compartilhar esse artigo com outras pessoas usando os botões dos sites sociais abaixo. O que é isso?




Siga-nos:




English  
Social Media
Siga-nos:

Compartilhar:


Assuntos populares

Células-Tronco Embrionárias
Cristianismo versus Ciência
Resposta à Carta a uma Nação Cristã
Crença Ateísta
Carta a uma Nação Cristã
Sam Harris
O Bem contra o Mal
Conteúdo adicional ...

Deus existe cientificamente?
Deus existe filosoficamente?
A Bíblia é a verdade?
Quem é Deus?
Jesus é Deus?
Por que a fé cristã?
Como posso crescer com Deus?
Desafios da vida
Recuperação
 
 
 
Pesquisar
 
Add Cristianismo versus Ciência to My Google!
Add Cristianismo versus Ciência to My Yahoo!
XML Feed: Cristianismo versus Ciência
Perspectivas Diferentes de Enxergar o Mundo Página principal | Sobre nós | Perguntas Frequentes | Mapa do Site
Copyright © 2002 - 2016 AllAboutWorldview.org, Todos os direitos reservados.