Doutrina do Pecado Original

Doutrina do Pecado Original

 
Você está aqui: Perspectivas Diferentes de Enxergar o Mundo >> Doutrina do Pecado Original

Página extraída de Carta a uma Nação Cristã: Contraponto, por RC Metcalf. Para obter mais informações, por favor visite www.ThinkAgain.us.

Doutrina do Pecado Original - Uma Questão de Genética?
Ao examinarmos a doutrina Cristã do pecado original, tenho certeza de que você estará em desacordo com a afirmação de Paulo, já que você limita a sua visão de moralidade às ações que promovem felicidade ou aliviam o sofrimento humano. Richard Dawkins em The God Delusion pergunta: "Que tipo de filosofia ética é essa que condena todas as crianças, mesmo antes de nascer, a herdar o pecado de um antepassado distante?”27 Suspeito que você muito faria a mesma pergunta. O que acho interessante sobre a pergunta de Dawkins é sua aparente falta de conhecimento dos conceitos que menciona. Repare seu uso da palavra "herança". Embora seja principalmente aplicada ao campo da genética, não acho que o seu uso seja inadequado aqui. Não nascemos todos com o peso do pecado específico de Adão sobre nós. Em vez disso, cada um nasce com uma tendência inerente ao comportamento pecaminoso, um sentimento de egoísmo que gera um desejo de promover a nossa própria felicidade pessoal. Ao contrário de sermos sempre moralmente virtuosos, a maioria de nós classificaria tal comportamento como por vezes pecaminoso, mesmo se apenas no sentido de que, no processo, talvez causemos sofrimento a outras pessoas. A partir do momento do nosso nascimento, exibimos um comportamento egoísta. Mas, você pode argumentar, todos os bebês não perturbam suas mães com o choro a fim de serem alimentados? Não é este comportamento moralmente neutro? Não é isto simplesmente uma necessidade que garante a nossa sobrevivência? Sim, mas essa mesma tendência ao egoísmo, que garante a nossa sobrevivência além da infância, faz com que uma criança fira uma outra simplesmente para obter um brinquedo cobiçado. De repente, o que inicialmente apenas promovia a nossa felicidade pessoal tornou-se um meio pelo qual promovemos o sofrimento humano.

Isto quer dizer que temos pecado original embutido em nossa composição genética? Eu sugiro que, desde o momento da queda de Adão, esse é o caso. Lembre-se que quase 98% do DNA no genoma humano ainda é classificado pelos geneticistas como "DNA lixo”28,o que pode implicar uma função puramente estrutural ou uma função de codificação que ainda não foi identificada. Será que isso quer dizer que eventualmente poderemos isolar um único gene do "pecado"? Talvez, mas por razões teológicas, suspeito que não. Mais provavelmente, o "traço do pecado" foi codificado no genoma inteiro e é mais complexo do que até mesmo um supergene. No entanto, o que melhor se encaixaria na definição de "gene egoísta”29 de Richard Dawkins do que um gene para o egoísmo? Um gene que faz com que um organismo busque seus próprios interesses (ou seja, o egoísmo), chegando ao ponto de causar sofrimento a outros seres humanos (ou seja, pecado), certamente se qualificaria como um gene "adequado". De acordo com a seleção natural, tal gene nunca será erradicado do acervo genético humano.

Doutrina do Pecado Original – Moralidade
Richard Dawkins sugere que a moralidade tem uma origem darwiniana. Embora a evolução tenha dotado-nos todos com os genes egoístas, isso não implica um organismo, grupo ou espécie egoísta.30 Ele sugere que quatro tipos de altruísmo evoluíram através da seleção natural. Ele define altruísmo recíproco como o tipo de "você coça minhas costas, eu coço as suas". O altruísmo familiar causa indivíduos relacionados a "cuidarem de seus próprios". Em terceiro lugar, ele apresenta o altruísmo que surge quando um indivíduo deseja atingir a reputação de bondade e generosidade. E, finalmente, existe a publicidade autêntica que um indivíduo ganha quando é visivelmente generoso. Naturalmente, Dawkins deixa de reconhecer que nenhum desses exemplos de "moralidade" representa o altruísmo clássico. Em cada caso, o altruísta tem um interesse próprio na ação, um motivo egoísta. Enquanto você e Dawkins afirmam que os cristãos só fazem o bem porque acreditam que Deus está vendo tudo o que fazem, a versão ateísta da moralidade implica que só fazemos o bem quando há algo que nos interessa. "Bondade pura" parece ser um bem raro na espécie humana. É um milagre que Papai Noel oferece algo além do carvão!

Promover a própria felicidade e aliviar o sofrimento humano nem sempre se sobrepõem. Concedido, se agirmos de forma altruísta e aliviarmos o sofrimento humano ajudando as vítimas do furacão, esta ação provavelmente proporcionará uma sensação de felicidade pessoal e realização. No entanto, muitas vezes promovemos a nossa própria felicidade à custa dos outros. Vejamos outra declaração que você fez: "Considere a relação dos salários pagos aos mais altos executivos de uma empresa e os pagos aos outros trabalhadores médios nas mesmas empresas: na Grã-Bretanha é 24:1; na França, 15:01; na Suécia, 13:1; nos Estados Unidos, onde 80 por cento da população espera ser chamada diante de Deus no Dia do Juízo, é 475:1." Mais uma vez você adotou a falácia lógica do equívoco e usou estatísticas para seus próprios fins. O artigo de New York Review of Books que você citou deixa de fora a frase adjetiva "onde 80 por cento da população espera ser chamada diante de Deus no Dia do Juízo." As afiliações religiosas da população americana não tiveram nada a ver com as eleições destes altos executivos para os seus cargos. Valores cristãos podem ajudar alguém a se eleger para cargos políticos, mas terão pouco efeito sobre a ascensão na escada corporativa. O número de indivíduos que compõem esse pequeno e seleto grupo de executivos das maiores empresas na América é provavelmente tão pequeno que representa apenas uma fração de um por cento até dos ateus americanos. A quantidade de tempo e energia que uma pessoa tem que gastar para alcançar tal posição de alto nível muitas vezes deixa pouco tempo para qualquer outra coisa como, por exemplo, a prática religiosa, e muitas vezes causa um pouco de sofrimento humano ao longo do caminho. Será que todos herdamos o pecado original? Absolutamente. Isto quer dizer que não temos a capacidade de fazer o bem? Não, apenas que não temos a capacidade de só fazer o bem; temos que pecar também.

Continue Lendo!

Leia Página 1 da
Carta a Uma Nação Cristã: Uma Resposta.

Notas de Rodapé:
27 Richard Dawkins, The God Delusion (New York: Houghton Mifflin, 2006), p. 253.
28 http://www.ornl.gov/sci/techresources/Human_Genome/
publicat/primer2001/1.shtml and http://www.ornl.gov/sci/techresources/Human_Genome/
glossary/glossary_j.shtml.
28 Richard Dawkins, The Selfish Gene: 30th Anniversary Edition (London: Oxford University Press, 2006).
09 Richard Dawkins, The God Delusion, p. 215.


Gostou dessa informação? Ajude-nos ao compartilhar esse artigo com outras pessoas usando os botões dos sites sociais abaixo. O que é isso?




Siga-nos:




English  
Social Media
Siga-nos:

Compartilhar:


Assuntos populares

Carta a uma Nação Cristã
O Bem contra o Mal
Sam Harris
Resposta à Carta a uma Nação Cristã
Cristianismo versus Ciência
Células-Tronco Embrionárias
Crença Ateísta
Conteúdo adicional ...

Deus existe cientificamente?
Deus existe filosoficamente?
A Bíblia é a verdade?
Quem é Deus?
Jesus é Deus?
Por que a fé cristã?
Como posso crescer com Deus?
Desafios da vida
Recuperação
 
 
 
Pesquisar
 
Add Doutrina do Pecado Original to My Google!
Add Doutrina do Pecado Original to My Yahoo!
XML Feed: Doutrina do Pecado Original
Perspectivas Diferentes de Enxergar o Mundo Página principal | Sobre nós | Perguntas Frequentes | Mapa do Site
Copyright © 2002 - 2016 AllAboutWorldview.org, Todos os direitos reservados.